Bandas:


Southall (Belo Horizonte – MG)

Southall é uma banda Skunk formada em Belo Horizonte no ano de 2011. As letras retratam temas das culturas punk e skinhead, a paixão pelo futebol e o antifascismo. A banda vem se destacando na cena local de BH, gerando convites para participar de festivais em outros estados, como Som do Lixo em SP, e dividir o palco com a banda canadense Pok Gai no Rio de Janeiro. A banda prepara seu primeiro EP intitulado “Birra, Calcio i Oi!”, onde apresenta como tema principal o futebol.

Formação:

Eufrosino – guitarra e vocal
Emanuel - guitarra
Tati – baixo
Bruno – bateria

Facebook: www.facebook.com/southallbh

Scumbag (Petrópolis – RJ)

Formada no final de 2015 por integrantes de bandas no cenário hardcore/punk petropolitano. Em pouco tempo demonstraram grande entrosamento com músicas rápidas, pesadas e que não perdem a simplicidade e energia da velha escola do punk/hardcore. As influências vão do hardcore oldschool até o crossover thrash, passando por Grindviolence, com um pé no Sludge/Stoner. Já dividiu palcos com grandes nomes do punk/hardcore brasileiro: Surra, Os Estudantes e Itsai. A banda possui um álbum de estúdio, um single e uma demo; e já está gravando outras músicas.

Formação:

Marvin Desgraçadão – vocal
Espasmo Vsf – guitarra
Chard Nunes – baixo
Jorge Carcamano – bateria

Facebook: www.facebook.com/SCUMBAGhc

Systema Decadente

Formada em 2015, tem no repertório músicas autorais que falam da situação política e econômica do país. A banda também faz cover de System of Down, além de tributos a outras bandas de metal.

Formação:

Thiago Souza – vocal
Helder Oliveira – guitarra e voz de apoio
Mario Moreira – guitarra
Gustavo Rodrigues – Baixo
Júnior – Bateria

Facebook: www.facebook.com/systemadecadente

Ghóro

Com letras agressivas e “sem papas na língua” o repertório tem covers de D.F.C, Ratos de Porão e Raimundos, além de músicas próprias. Todos os integrantes da banda são conhecidos na cena punk/hardcore de Juiz de Fora.

Formação:

Bernardo Kymera – vocal
Cássio Arbex – guitarra
Anderson Costa “Trinta” - baixo
Evandro Alves “Tantica – bateria

Facebook: www.facebook.com/GHOROHC/

Subefeito

Punk com pegada que vai do ska ao hardcore. Questões sociais, revolta, sentimentos, fazem parte do som do Subefeito. Entender a letra e manter o peso é a proposta do mais recente álbum da banda. O som mantém inteligíveis as letras e ao mesmo tempo não transforma o punk em um pop. Na verdade, o punk ganha outras pegadas: vai do ska na música "Dizer o que tem que ser dito", que dá nome ao álbum – lembrando os bons tempos do Sublime - até a pegada psicodélica na música "Reptilianos". Um punk meio mutante. O álbum "Dizer o que tem que ser dito" (2015) sai do estereótipo punk, mantendo a ideologia e a atitude do rock. É o terceiro álbum da banda. Os dois anteriores são o álbum “Comedores de Lixo” (2003) e o álbum “Parque de Exposições” (2008). Todos os álbuns têm peso e ótimas músicas. As músicas podem ser baixadas gratuitamente pelo site www.subefeito.com

Formação:

Davi Ferreira – Guitarra e Voz
Roni Souza – Baixo e backvocal
Aprígio Neto – Bateria

Facebook: www.facebook.com/subefeito

Dekradi

Punk rock com influências da OI! Music. Lançou o primeiro álbum em 2013, o “Ao Vivo na Casa da Mamãe” foi gravado por Léo Schroder. Depois disso, veio o EP “A.C.A.B” gravado por Samir Bretas e outro EP, o “Street punk”, gravado pelo estúdio Rise Together. Mais um EP está em produção sairá em breve. Foi do EP “Street punk” que saiu a música de mesmo nome que participou da coletânea “Para Incomodar Volume 2” produzida por Henrike Baliú, vocalista da banda Blind Pigs.

Formação:

Juarez Ribeiro – Guitarra e Vocal
Túlio Havik – Baixo
PH Teaze – guitarra
Fabíola – bateria

Facebook: www.facebook.com/DKRAD6977/