Documentário Aos Berros - Movimento Punk em Juiz de Fora

download do filme

Aos Berros in english

Aos Berros en español

arquivos punk JF

Sinópse:

Com recursos próprios e um esforço criativo dos produtores, o filme Aos Berros conta a trajetória dos primeiros punks de Juiz de Fora, cidade mineira próximo a divisa com o Estado do Rio de Janeiro.

Originário da Inglaterra e dos EUA, o movimento contra cultural punk chega ao Brasil no final da década de 70. No princípio dos anos 80, Juiz de Fora vive sua primeira aurora punk. Nesse período, jovens influenciados pelas primeiras aparições do punk na mídia internacional e nacional, e também no mercado cultural, reforçaram sua comunicação e organização com grades centros, principalmente Rio de Janeiro e São Paulo. Houve circulação de fanzines, fitinhas com músicas punks e visitantes.

Embora considerada cidade de médio porte, Juiz de Fora tinha uma forte dose de conservadorismo no final da década de 70, visto até hoje. O tradicionalismo se reflete na elite política, nos estilos de artistas e nos eventos, que, salvo exceções, são quase os mesmos desde aquela época, mantendo as devidas proporções.

Porém, no início da década de 80, o punk teve espaço. Jovens politizados de classe média, com mais acesso às informações e fartos da musica tradicional e da moda daquela época, difundiram o movimento para os jovens de classes mais baixas. O punk era a nova voz da juventude.

No I Festival de Rock de Juiz de Fora, realizado no dia 13 de agosto de 1983 no campo do Sport Clube, bandas punks do Rio de Janeiro e São Paulo tocaram para um público de aproximadamente doze mil pessoas. Entre as bandas estavam Olho Seco, Cólera, 365, Coquetel Molotov e Desespero. Nesse dia também se apresentou a primeira banda punk de Juiz de Fora, a Força Desarmada. A partir daí, embora com algumas distorções da mídia em relação ao movimento, que ocorreram depois do festival; o punk ganhou mais espaço, mais pessoas se identificaram com o movimento, mais bandas se formaram. O cenário artístico da cidade sofreu grandes modificações e efervescência, se contrapondo aos mais conservadores.

Através de uma ampla pesquisa, gravações com vários remanescentes dessa “primeira geração punk”, além da compilação e restauração de arquivos inéditos, Aos Berros tenta resgatar parte desta história ofuscada pela memória oficial.

A produção de Aos Berros começou em outubro de 2008 como um projeto de monografia interdisciplinar de três estudantes da Universidade Federal de Juiz de Fora: Davi Ferreira, estudante de Comunicação Social, Aline Freitas, estudante de Especialização em TV, Cinema e Mídias Digitais; e Jimmy Klaus, estudante de História. Os três concluíram os cursos com a prévia do vídeo e o embasamento teórico pesquisado. Cada um apresentou o trabalho conforme o contexto de sua área.

Porém, o projeto não acabou depois que os produtores se formaram. Pelo contrário, ganhou proporções maiores e resgatou uma história importante para a arte de Juiz de Fora e do Brasil.